segunda-feira, 6 de maio de 2013

LIVRO DE WALTER CASAGRANDE É SUCESSO DE VENDAS

Admiro muito a coragem de Casagrande em se apresentar de forma verdadeira, sem maquiagem, abordando seu problema e drama relacionado ao fato de ter sido um viciado em drogas. De certo que a sua VOLTA POR CIMA, "EXORCIZANDO SEUS DEMÔNIOS", se recuperando, servirá de estímulo e orientação para outros que passam por isso e, quem sabe, pode evitar que tantos outros enveredem por esse caminho, quase sempre sem volta.

Sobre o livro
Título: Casagrande e seus demônios
Autor: Walter Casagrande e Gilvan Ribeiro
Gênero: Biografia e Memória
Páginas: 264
Formato: 16 cm x 23 cm
ISBN: 978-85-250-5380-0
Preço: R$ 34,90

Resumo retirado do Site da Editora Globo

Casagrande e seus demônios 
Walter Casagrande e Gilvan Ribeiro

“Demônios à solta” não são mera figura de linguagem. Eles aparecem logo no título do primeiro capítulo do livro Casagrande e seus demônios, tratando daqueles fantasmas que rondam a vida de uma pessoa em desequilíbrio físico e emocional. Os “demônios” ilustram bem a reviravolta na vida de Walter Casagrande Júnior, que foi de ídolo do esporte a viciado em cocaína e heroína. Casão, ex-jogador do Corinthians, querido da torcida, integrante da Democracia Corintiana junto com Sócrates, e comentarista da TV Globo, expõe sem firulas ao jornalista Gilvan Ribeiro, coautor do livro, todo o seu declínio e restabelecimento.

Ricamente ilustrado, com um caderno recheado de fotos, a publicação tem apresentação de Antônio Prata, que se declara um admirador de Casagrande, e prefácio de Marcelo Rubens Paiva, amigo de sempre, que endossa a hipótese de que tantas coisas boas, e outras tantas ruins, que permearam a vida do ex-jogador dariam um bom roteiro para um livro. “Casão faz questão de contar o inferno que viveu quando era viciado em drogas e sua internação, pois para ele é fundamental passar adiante a experiência, dividir as dores da dependência e alertar para os perigos de um vício frenético, sem preconceitos, desvios ou mentiras. A verdade ajuda a sanidade”.

Na publicação, Casagrande faz revelações inéditas como, por exemplo, o doping que sofreu quando jogava na Europa.

Um comentário:

  1. O "Casão" deu mesmo a volta por cima.

    SERVE SIM DE MOTIVAÇÃO !

    Com apoio da famíla, amigos, religião e tratamento adequado, além da vontade do dependente, é possível deixar o inferno das drogas.

    O.P.L.

    ResponderExcluir